sábado, 23 de dezembro de 2006

A Venenosa.Por Simone Azevedo

“Entre o céu e a terra há mais mistérios do que nossa vã filosofia pode imaginar.” Shakespeare

“Três vezes felizes são os mortais que descem aos reinos de Hades depois de haverem contemplado os Mistérios.” Sófocles

“admito que possuíam iluminação os homens que estabeleceram os Mistérios e que, em realidade, tiveram intenção velada ao dizerem, há longo tempo, que quem quer que vá para o outro mundo sem estar iniciado e santificado jazerá no lodo, mas quem chegue ali iniciado e purificado, morará com os deuses.” Platão

Ele tinha um belo rosto, usava capacete e sandálias aladas. Parecia um anjo. Mas na verdade era um homem. Um homem com a doçura de um anjo e a beleza de um deus. Levou-me para voar com ele pela noite. Senti-me segura e feliz em seus braços.Voamos séculos, talvez milênios. Mergulhamos no tempo. Entramos em um templo sagrado, cujas paredes eram de ouro com pedras preciosas incrustadas. Muitas flores enfeitavam e perfumavam o templo. Orquídeas, rosas, açucenas, cravos e jasmins. Um misterioso canto inundava todo o ambiente. Eu não conseguia identificar se as doces vozes eram de crianças ou de anjos. Talvez de ambos. O ar era puro e suave. Pude sentir uma paz sublime. Ele deitou-me sobre uma pedra. Uma enorme pedra polida onde, penso eu, costumava-se realizar algum tipo de ritual religioso como aqueles que vemos nos filmes . Não senti medo. Sabia que aquele deus-anjo-homem não me faria mal. Adormeci por um instante, e quando recuperei a consciência estava vestida com um manto branco.Havia pétalas de rosas sobre meu corpo. Uma estranha claridade inundava o templo.Aquele homem irradiava luz. Minha cabeça girava,eu estava meio zonza, mas podia ver seu rosto claramente.Suas feições delicadas cederam lugar a traços fortes e viris, e seus olhos azuis tornaram-se mais brilhantes que o firmamento. Delicadamente, sussurrou seu nome em meu ouvido. “Hermes”. Depois disso, as palavras tornaram-se desnecessárias. Eu podia ouvir seus pensamentos e ele os meus. Nos tornamos um só.Compreendi que ele era o Mensageiro dos Deuses e havia me escolhido para ser sua sacerdotisa e esposa.Deu-me um cálice de ouro ricamente adornado com pedras preciosas onde continha uma bebida púrpura,levemente doce. Um néctar dos deuses. Jamais havia imaginado experimentar algo parecido. Era delicioso. Ambrosia! Depois, deu-me um enorme livro no qual estava tudo o que eu precisava saber para compreender os Mistérios.”O Caibalion”. Meu amado deus e esposo tocou meus lábios com a sabedoria e sussurrou em meus ouvidos a chave mágica do entendimento. Ministrou-me os caminhos do amor e acendeu a chama da eternidade. Ensinou-me que o mundo fenomenal é simplesmente uma criação mental do Todo, assim como no universo tudo tem uma correspondência e emana da mesma fonte. Nada está separado, tudo se move, a matéria, a energia, a mente e o espírito, nada mais são do que diferentes formas de vibração. Ele mostrou-me, através do espelho da magia, que todas as verdades são meias-verdades e todos os paradoxos podem ser reconciliados. Caminhamos juntos por um imenso campo de tulipas e voamos sobre os oceanos. Ele mostrou-me que o ritmo é a compensação e que tudo tem fluxo e refluxo.Deixei-me guiar pela magia daquelas descobertas. Senti-me imortal e livre. Mas eu sentia que aquela felicidade estava chegando ao fim. Havia chegado a hora de Hermes retornar ao Olimpo e me deixar. Não queria me despedir do meu grande amor. Hermes me fez sua mulher e deu-me a última graça que podia. Preencheu-me com sua semente para que seus descendentes através de mim perpetuassem sua sabedoria. Havia chegado a hora de eu cumprir o meu destino.


Sou grande admiradora da cultura e da mitologia grega. Não se assustem se de vez em quando eu cometer algumas divagações sobre esse universo mágico e maravilhoso, do qual quero transmitir um pouquinho a vocês leitores.

3 comentários:

BruneLLa França disse...

Uau!!! q viagem foi essa???

i-rado!

*tb sou fã d mitologia grega... e como sou!

Anna K disse...

surreal...
=P

mau disse...

e tome mitologia aeee!!

menero!