quarta-feira, 27 de dezembro de 2006

Quero Ser Miriam Leitão. Por Sylvia Ruth

Mais do Mínimo

Na negociação do salário mínimo, entre centrais sindicais e os Ministérios da Fazenda, do Trabalho e da Previdência, finalmente foi estabelecido o valor do salário mínimo para março do ano que vem: R$380. Uma cerimônia de comemoração foi marcada para hoje pela manhã.

Você pôde ver aqui, há duas semanas, que o Ministro da Fazenda Guido Mantega queria um mínimo de R$367, condizente com o PIB nominal e tal. Mas na reunião da semana passada, decidiram por 380 merengues.

Embora muitos pensem que este novo mínimo representa a derrota do Ministro da Fazenda, que ele não sabe se impor e tal, a vitória é de quem recebe ou tem o salário baseado na variação do mínimo e, inclusive, dos sindicalistas, que provaram ter as portas abertas no governo.

Mas se for para falar de números, eu posso provar que Guido Mantega venceu. Acompanhe, caro leitor, meu raciocínio:

1. Salário Mínimo atual: R$ 350,00.

2. Salário que Mantega queria: R$ 367,00.

4. Salário Mínimo para 2007: R$ 380,00.

5. Diferença entre 2 e 4: R$ 13,00.

6. Salário que os Sindicalistas queriam: R$ 420,00.

7. Diferença entre 4 e 6: R$ 40,00.

Logo, a diferença entre o mínimo que Mantega queria está mais perto do valor estabelecido do que o das centrais sindicais. Ou seja, Mantega venceu. E não se fala mais nisso.


E a Previdência

A tabela do imposto de renda será corrigida em 4,5%, já no mês que vem. Isso significa que o limite de isenção mensal passa de R$ 1.257,12 para R$ 1.313,69. E é isso que importa.


Papai Noel ainda mais gordo

Não serão as análises de nossos Incompetentes colunistas que mudarão a realidade de todo dezembro: as compras neste mês são as maiores do ano. E o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor, organizado pela Confederação Nacional da Indústria, diz que este é o melhor dezembro dos últimos anos. A esperança do consumidor está 8% acima da média dos Natais anteriores. A diferença em relação ao ano passado é ainda maior: 9,8%.

Nos shoppings, o aumento nas compras em relação ao mês do Papai Noel passado ficou em 5%, de acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings, a ALSHOP. O Serasa é só um pouco mais otimista, e afirma que o aumento na semana do Natal (entre 18 e 24 de dezembro) foi de 5,6%.

Bom, pelo índice de otimismo do consumidor, a expectativa não se materializou em um crescimento vigoroso nas compras de fim de ano. Talvez.


Selic

E hoje tem reunião do Copom. O mercado, a situação econômica atual e as probabilidades apresentadas na última reunião do órgão possibilitam uma nova queda na taxa, possivelmente de meio ponto percentual. Com isso, o ano deve fechar com uma taxa básica de juros de 13%.

Se eu acertar, não pensem que eu sou a toda-poderosa, qualquer economista de meia tigela dá esse valor. Se eu errar, tudo bem, eu não queria acertar mesmo...

3 comentários:

mau disse...

caramba..Sylvinha atacando de previsões já!
é por isso que leio toda semana essa coluna.

Roberta disse...

eeenfu
quero ser igual sylvia quando eu crescer hehe

Simone Azevedo disse...

Gostei do desinteresse:"se eu errar,tudo bem,não queria mesmo acertar".
É isso aí!O importante é falar o que vc pensa,esteja certo ou errado.
LIBERDADE DE IMPRENSA