domingo, 30 de dezembro de 2007

Amarra Experimental por Natasha Siviero

Casamento


Toda vez que ela se mexia via a sombra da mochila arrumada e jogada no pé da cama. Não conseguia dormir, tinha sonhos esquisitos, presságios, sabe-se lá.Que mania! Resolveu que ia viajar de súbito e de birra. Já estava na idade de tomar suas decisões, como argumentou com os pais. Parou uns minutos antegozando o ‘não’ que daria combustível ao seu isolamento de mau-humor, às suas ceninhas sazonais, tão doce. Mas recebeu um sim, ora. Sim? Que diabos! Só precisava de alguém que decidisse que não por ela e era lá isso difícil?Chamava Gustavo, Gustavo. Sorte ter um amor que não vingou para recorrer. Era o único refúgio que tinha uma hora dessas. Todo mundo devia ter um amor desacabado que não há jeito.
Conferiu os itens da mochila umas vezes. Pensou que tinha que deixar o quarto arrumado, qualquer coisa. Que mania! Ninguém para dizer de uma vez que vá ou que fique. Que droga de machismo impregnado. Só se sai da casa dos pais para casar. Se fosse uma dessas viagens rápidas, um passeio com as amigas ainda vá lá. Mas uma doideira dessas, sozinha, com uma sombra de mochila que faz a gente revirar insone na cama, onde já se viu? Ela ainda precisava de alguém para decidir. Ninguém pode entender a agonia que é dispor da própria vida desse jeito. Tão novo que é, tão fresco! Como leite que aparece de repente num café da manhã onde o costume é suco de maracujá. Não se tira o suco de hora para outra como se fosse fácil suportar o leite. Leite tem cheiro que enjoa antes mesmo de colocar na boca. Agora já não podia mais desistir, ou podia?Tinha que tomar, ou não tinha? Precisava era casar, e rápido.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Quero Ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Bate o sino
Pequenino
Sino de Belém.

Então vamos trabalhar.

Jota-i no mundo
Agora, no fim da página do nosso Jota-i de cada dia temos o sensacional mapa mundi que indica de onde vêm nossos queridos leitores. Se é que vocês entraram aqui voluntariamente, sejam bem-vindos, notícia fria e bebida quente é o que não falta. Para quem entrou sem querer, sinto muito, boa sorte da próxima vez.

Estava inclusive pensando em sugerir que o site provedor do mapinha colocasse a indicação de lugares pouco conhecidos do planeta, como o Maranhão, ou o Acre. Seria muito útil.

Massa Realmente Boa
Uma boa dica para quem acha que televisão só tem merda, é assistir merda de classe. Massaroca é o nome de um dos quadros do ótimo pocket cultural televisivo Metrópolis, programa da TV Cultura.
Arquitetado pela produtora de filmes Massa Real, o quadro apresenta de uma maneira, hum, inusitada o panorama cultural da semana. Alto nível.
O Metrópolis que começa às 19:30h, é diário, mas o Massaroca passa quinzenalmente às quartas-feiras. Mas você também pode assisti-lo no providencial Youtube, onde dá pra ver todos os vídeos quantas vezes você quiser, na hora que você quiser.

Ainda
O site Observatório da Impressa publicou um ótimo artigo sobre aquela pesquisa Datafolha que eu comentei no último post. Bom, na verdade não é exatamente sobre a pesquisa, mas sobre a repercussão - ou ausência - dela.
Como eu sei que você está atoa na internet, vale a pena dar uma lida.

Aliás
O Observatório da Imprensa é também um programa da TV Cultura, que passa toda terça-feira, às 22:40. Não é 30 nem 50, é e 40.

Por fim
Como não volto aqui antes do Natal, e talvez do Réveillon, felicidades pra todos vocês, especialmente para o povo deste blog, para ver se sobra tempo para eles darem o ar da graça deles por aqui.

Que essa alegria hipócrita, consumista e luminosa se torne algum dia verdadeira e que, assim, se estenda por todos os dias de todos os anos de toda humanidade.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Quero Ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Agora, enfim...
... Podemos falar sobre economia. Essa matéria do "enfim" é o que eu chamo de excesso de boa vontade: o defeito da internet (muita informação).

Coisa de Cinema
Nos áureos tempos deste jeitoso blog (eu já escrevi coisas boas aqui), ainda nos idos do primeiro mês deste ano que já se encerra, o Governo Federal trabalhava com a lúdica possibilidade de uma elevação do Produto Interno Bruto tupiniquim em 5% neste ano 007. Os Octopussy(s) da vida preferiam 4,5%. Parecia Missão Impossível, mas o Brasil, Casino Royale (gênero: aventura), quebrou a banca e emplacou alta de festivos seis por cento. Bah, me superei!

E aí...
Os resultados da incrível e aterrorizante grande engrenagem chamada Economia, não tardam a brotar. Ainda no gás, logicamente, dos bons (ou satisfatórios, ou não-ruins) resultados dos últimos anos, o jornal diga o que quiser sobre ele Folha de São Paulo, revela hoje que 20 milhões de Brasileiros se livraram das inclassificáveis classes D e E. Eu penso: seu eu, na minha remediada classe B com "bê" maiúsculo, não consigo suportar minha miséria, os das D e E não vivem. Mas isso mudou para essa galera, que agora incha a classe C. Tipo o leite: tá no comércio, é vendável, mas ainda não chegou lá.

Pormenores que os menos desinteressados queiram ver, aqui.

CPMF, o quê fazer?
Mexer no superávit primário eles não vão, por que se não o povo de fora não vai receber muito bem esse "deslize". Vocês sabem, eles são muito sensíveis.

E o Democratras...
Se sentindo com essa arvorezinha infantil. Cada coisa! É tudo cobra trocando de pele. Quando eu crescer quero ser como o Democratas, que não tem vergonha na cara. "A força das novas idéias", com a astúcia das velhas raposas.

Um trecho do verbete deles na Wikipedia, a enciclopédia para curiosos da internet, merece destaque.

"O primeiro nome escolhido foi Partido Democrata, de sigla PD. Entretanto, decidiu modificar sua sigla para DEM e seu nome para apenas Democratas, já que a sigla PD (pedê) significa pederasta em diversos países da Europa".

Saquei.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

inparcial por Rafael Arcanjo Jr.

Retomando o hábito...
Sei que já ficou chato dizer que estou voltando e não voltar, mas é que produzir um texto é uma coisa extremamente dificil.
Primeiro, achar um assunto no atual contexto em que vivemos e produzir um texto mantendo uma posicão coerente sobre ele é bastante complicado.É a pós modernidade! afinal a culpa é toda dela independente do problema.
Depois a preguica de escrever e a falta de tempo não deixam.
Pois bem comecei escrever e já estou na 6 linha de A4, mas o assunto ainda não apareceu.
Provavelmente eu, caro leitor, te enrrole até a ultima linha desse texto michuruca (é assim que escreve?).Mas isso já serve como forma de voltar ao hábito.
No tempo que estive fora muitas coisa aconteceram tive vontade de fazer comentários sórdidos sobre muitas delas mas a preeguica não deixa.
E que o jota-i vai fazer um ano dia 1 de dezembro e não quero abandoná-lo.
Decidi! não vou te enrrolar e vou terminar esse texto por aqui mesmo.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Quero ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Não existe relação entre a CPMF e a economia. Da maneira como vemos, não existe. Eu gosto de falar sobre economia, então eu não deveria falar sobre CPMF. Mas que faz as contas para ver se sem CPMF dá ou não para manter as contas são os economeiros.

Enquanto isso, os políticos, fazendo o que lhes é típico fazer, fazem política. Fazem política com a fome, o dinheiro, a justiça e a CPMF. Não lhes cabe pensar a economia da CPMF, eles não são economistas. São seus cargos e suas conveniências e que merecem o digno trabalho que o povo lhes dignou.

Não adianta ser ingênuo, amigo. Seus deputados e senadores só vão lhe fazer agrado se esse agrado for do agrado deles também. E não me importo nem um pingo de generalizar 513 deputados e 81 senadores, botá-los no mesmo saco - eles merecem. E nós também.

Nçao seja ingênuo novamente, amigo. Os Excelentíssimos Senhores deputados e senadores já foram povo, e Montesquieu, que jamais ouviu falar de Severino Cavalcante, já avisou: o poder é pernicioso.

E pior é quem sai dele mas se morde de vontade de vontade de voltar. Quando chega a hora, não existe vergonha na cara. Tem gente que sabe fazer oposição, tem gente que não. Cada um tem sua verdade, e neste mundão pós-moderno a verdade é mais que uma, e cada um pega a sua e põe no mais alto pedestal. Para quem sabe fazer oposição, sua verdade, geralmente, é a não-verdade que eles pintam na parede da situação. A situação, aliás, é chamada de situação mais porque a oposição quer do que porque a situação seja mesmo situação, em quem sempre se joga pedra. Até porque, teoricamente, em campanha não poderia existir oposição versus situação, e sim a busca pelo "bem comum". Mas como "bem comum" é relativo...

Por fim, os orgulhos se ferem, e quando chega a hora de discutir CPMF, ninguém quer saber o que isso significa.

***

Sylvia não é economista, não sabe o que dizer sobre CPMF porque ninguém foi capaz de explicá-la e odeia politicagem.

domingo, 4 de novembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa França.

Pelo que me lembro, essa seria a minha primeira vez num estádio de futebol sem que meu pai estivesse por perto. E a primeira vez que eu seria responsável por uma matéria sem ele. QUE MEDO!

Eu fiquei muito nervosa a caminho do estádio. De repente, não sabia o que eu iria fazer ali. Mas aí, me lembrei do meu pai me levando ao estádio pela primeira vez, segurando a minha mãe e me explicando as coisas. Ficou muito mais fácil.

Entrei em campo confiante. A presença da Bibi e da Si, minhas companheiras de matéria também me ajudou muito! Era muito bom poder tê-las ali, nem que fosse para dar a mão! Mas as coisas foram fluindo. Acho que de tanto escutar meu pai e a equipe de esportes da Rádio Difusora de Colatina narrando jogos, eu acabei aprendendo algumas coisinhas importantes.

E durante o jogo, eu via as jogadas e pensava: o que será que meu pai falaria desse lance? Como ele analisaria esse jogo? E eu acabava pensando nas respostas.

O momento mágico aconteceu durante o segundo tempo, quando o meu pai me ligou e pediu meus comentários do jogo... Nossa! E eu acabei falando, saiu, naturalmente! Nem acreditei! Meu pai sabia que eu tava nervosa e me falou isso! Pediu que eu tivesse calma porque ele sabia que estava fazendo bem o que fui fazer ali. Ele sabia o que tinha me ensinado. E eu realmente soube o quanto tinha aprendido!

Pai, essa matéria é especial pra você! E eu posso encontrar mil e um jornalistas esportivos por esse caminho que eu decidi seguir. Mas nenhum deles será melhor que você!

Muito obrigada!!!

E ainda tenho muito o que aprender para chegar perto do que você é!!!


Copa do Brasil de batom

Sexta-feira, feriado... Data ideal para ir pra minha casa, em Colatina. Mas o programa do feriado foi outro. Fui ao Engenheiro Araripe, em Cariacica, assistir à estréia da Desportiva na Copa do Brasil Feminina e fazer entrevistas para a matéria que estou escrevendo – juntamente com Gabriela e Simone – para o No Entanto. O jogo foi surpreendente antes, durante e depois; dentro e fora de campo!

As meninas da Desportiva enfrentaram o Nacional, campeão estadual de Minas Gerais. Confesso que imaginei um jogo muito difícil para a equipe capixaba. Afinal, elas só estavam treinando juntas há 1 mês e o time mineiro é um clube só feminino. Mas dentro de campo, a Desportiva foi superior e venceu o jogo aqui por 2 x 1. Gols de Marciene, lateral esquerda, cobrando falta e da atacante núemro 9, Cíntia. A número 10 Bárbara descontou para o Nacional. O placar poderia ter sido mais elástico a favor da Desportiva se as jogadoras tivessem caprichado um pouquinho mais e tido calma na hora da finalização. O jogo de volta acontece quinta-feira, 08 de novembro, provavelmente no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Se passarem, as meninas da Desportiva enfrentam ou Vasco da Gama ou Benfica de Minas Gerais.

A equipe capixaba se mostrou muito bem posicionada em campo. Destaque para a composição da defesa, séria, marcando em cima e sempre com uma boa ligação com o meio de campo, coordenada pela capitã Rose, a número 4. Destacaria o entrosamento das jogadoras Andréia, número 5, Marciene, a 6, e Andressa, número 8, que tem um estilo de jogar muito parecido com o da Formiga, da seleção brasileira. No ataque, a referência foi a número 11, Andressa Bissi, mas quem ditou o ritmo do jogo foi a 9, Cíntia, jogadora veloz e habilidosa. No mio de campo, a jogadora responsável por organizar as jogadas, distribuir as bolas e referência no passe foi a número 10, Edna. Jogadora experiente, que já jogou no Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, e chegou a treinar com Marta, a camisa 10 da seleção e eleita melhor jogadora do mundo em 2006 pela Fifa. Com a saída de Edna, no segundo tempo, o time da Desportiva se perdeu um pouco e demorou a se adaptar à falta da número 10 quando tinha a posse de bola. Mas o time se arrumou em campo e continuou sendo superior.

A outra surpresa foi a torcida preencher um lado inteiro da arquibancada do estádio e torcer, torcer muito e se encantar com o futebol das meninas. E devo acrescentar que foi lindo de se ver! As pessoas gostaram de assistir ao jogo, de ir ao estádio, de ver as mulheres jogando um futebol bonito.
Sobre as surpresas antes, durante e depois...
Bem, antes de iniciar o jogo, lá se vão para o campo três mocinhas elegantes, aprendizes de repórteres. Brunella, Gabriela e Simone... E não é que nós tivemos fácil acesso ao gramado?!
Já chegamos entrevistando o técnico, Marcos Nunes. Super simpático e atencioso conosco. Pedimos então para conversar com alguma jogadora e entramos no vestiário do time. Ficamos ali, como quem não quer nada e ouvimos a preleção. Detalhe: as únicas jornalistas presentes ali naquele momento! O jogo começaria em breve, então só fizemos uma pergunta à capitã de time, Rose e desejamos boa sorte às meninas.

Saímos do vestiário e esperamos o time entrar em campo. Detalhe 2: a jornalista de A Gazeta não tinha conseguido acesso ao campo ainda e nós estávamos lá!Acompanhamos dali a recepção calorosa da torcida. E lembrei que a matéria precisava de uma foto! Lá foi a Brunella com sua pequena câmera digital – na verdade, da Gabriela – tentar uma foto. E euzinha acabei fazendo a foto oficial do time!

Saímos dali para o início do jogo e subimos. Para as arquibancadas? Não!!! Para as cabines de imprensa!!! Foi o máximo do máximo! No intervalo do jogo, lá foram as repórteres trabalhar novamente. Conversamos com torcedores, com um componente da comissão técnica do Nacional e com o superintendente da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES), Pedro Soares. Esperei a bola rolar para o segundo tempo e, da arquibancada mesmo, tirei algumas fotos. Algumas foram um desastre total, outras até que ficaram boas. Não é nada fácil tirar fotos da bola rolando e de pessoas se movimentando ao mesmo tempo!

Quando o jogo terminou, entrevistamos o árbitro capixaba que pertence ao quadro da CBF e ex-jogador de futebol, Wallace Valente. Ele também estava surpreso como desempenho das meninas em campo e com a torcida em bom número que compareceu ao estádio. Dali, voltamos ao campo para as considerações finais de Nunes e voltamos ao vestiário. Enquanto eu fazia entrevistas com as jogadoras o Marlon (O Marques e o Bernardo também), que foi conosco ao estádio, virou o maior tiete do vestiário, distribuindo sorrisos e pegando autógrafos de várias jogadoras. Mas a ídola dele era mesmo a número 11, Andressa Bissi. Realmente, não é qualquer uma que dá uma bicicleta (perfeita) de fora da área no meio de três marcadoras.

Trabalho encerrado e sentimento de dever cumprido por ali. Fica a torcida para que a equipe da Desportiva avance na competição e possa chegar às fases finais. Seria mesmo demais!!! E espero que no próximo jogo das meninas aqui no Engenheiro Araripe – para isso elas têm que passar para a próxima fase – as duas arquibancadas estejam cheias. Eu garanto que o torcedor que for ao estádio não se arrependerá. Essas mulheres jogam muito!




Fotos by Bru!
=]

domingo, 28 de outubro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

O QUE É ARTE FUTEBOL CLUBE!

PORQUE ESSAS MENINAS JOGAM MUITOOOOOO!!!

CAMPEÃS DO FUTECOM 2007/2



O TROFÉU E EU!




ESSE BEBÊÉ O ORGULHO DAS MAMÃES!!!


INVENTANDO POSE PRA FOTO!
=P






E O PINTINHO? PIU PIU PIU!!!

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Quero ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth


Procurando algo que distraia esta mente perturbada
(Eu costumava fazer isso no meu blog pessoal, mas decidi fazer aqui mesmo. Alguém se importa?)

Segunda-feira, dia mundial da realidade, o diário diga o que dizer sobre ele, A Tribuna, estampou na capa e na vergonha da classe média capixaba: as meninas estão se prostituindo para comprar roupa, perfume e, claro, drogas. Uma menina de uma "classe inferior", se se prostitui, é porque não teve "perspectiva", tem uma família retalhada pela gravidez prematura, pela violência, e todos aqueles outros clichês que o caro leitor puder enumerar. Se você der uma casa e um emprego a essa moça, ela já não tem mais um motivo aparente para vender o próprio corpo - guardadas as considerações do funcionário do quinzenal diga o que quiser sobre ele, No Entanto, Túlio Azevedo, de que ela pode ser uma empreendedora nata que vai aproveitar o emprego e o ponto fixo para impulsionar a carreira e montar um bordel.

Mas uma moça, filha dessa classe média mal remediada que aí está, o que fazer com ela? Se a cada verão ela terá mais um biquininho no top da moda para invejar, mais um perfume importado para babar? Ora! Elas ganham mais por semana do que o próprio pai talvez ganhe por mês.

É aí que eu mando rever essa idéia de "situação de risco". Não estariam as adolescentes em risco, com suas famílias de fachada, com pais que se casaram pensando no "felizes para sempre" e se separaram (ou vão se separar) porque "um não entende o outro", infurnadas nas escolas particulares, verdadeiros preparatórios para o matadouro chamado vestibular, que acham que a vida delas pode ser (e será) igual a da mocinha de Malhação?

Daí, minha mente perturbada mas bem intencionada diz "e a dignidade"? É, eu não sou daqui. E pra quem acha que prost(uta) não tem dignidade, vide Bruna Surfistinha, mega escritora que terá sua história contada no cinema. Os testes para protagonizar "O Doce Veneno do Escorpião, the movie", inclusive, já começaram, e é essa a matéria que ilustra a página 1 do Segundo Caderno do jornal diga o que quiser sobre ele, O Globo.

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

ENFIM, O NOVO SINGLE DAS GAROTAS!!!



HEADLINES!
*-*

Verse 1 - Emma
The time is now or never
To fit the missing piece
To take this on together
You make me feel complete
We fall into the future
And through the looking glass
The light shines over our heads
And so it comes to pass

Bridge 1 - Geri
To go beyond the surface
To reach into your soul
This love is not demanding
My heart has told me so
I hold onto my hero (ahh ahh ahh)
With faith enough to fly
The power to imagine
Will keep this love alive

Chorus - All
Let's make the headlines loud and true
I wanna tell the world I'm givin' it all to you
Let's make the headlines loud and clear
The best things suddenly happen when you are near
If I lost my way you'd carry me home
Take me all the way to heaven
Never leave it alone (every day)
And it's just like everything matters when you are near (matters when you're near)

Verse 2 - Mel C
And it feels so good
Every bell's gonna ring
Your love is alive and it's makin' me sing
I could fly, wanna cry
Want the whole world to know
We are together
C'mon baby, lets go

Bridge 2 - Victoria
And words yet to be spoken
Will fall upon the page
Spellin' out true devotion
Is all we need to say

Chorus 2 - All
Let's make the headlines loud and true (say you love me and I'll say I love you too)
I wanna tell the world I'm giving it all to you (just remember what simple words can do)
Let's make the headlines loud and clear (all the love I have I'll give to you my friend)
The best things suddenly happen when you are near (just remember, friendship never ends)
If I lost my way you'd carry me home
Take me all the way to heaven
Never leave it alone (every day)
And it's just like everything matters when you are near (matters when you're near)
Say you love me and I'll say I love you too

Chorus 3 - All
Let's make the headlines true this time (just remember what simple words can do)
There's no hiding from this magical state of mind (I feel love, I feel, I feel love)
If I lost my way you'd carry me home (I. Know. You'd. Take. Me. All the way to heaven)
Take me all the way to heaven never leave me alone
And it's just like everything matters when you are near (Ev'ry. Thing. Matters, it really matters)
Let's make the headlines loud and true (I feel love, I feel, I feel love)
Let's make the headlines ('cos I'm giving it all)
And I'm giving it all to you.



lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!
esperando já o próximo single, Voodoo - para as pistas!

se alguém quiser a música... baixe aqui!
http://www.4shared.com/file/27176691/28271c82/Spice_Girls_-_Headlines.html

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

Página 161

o JI recebeu o seguinte desafio de Victor Gentilli:

"meme da página 161"

1. Pegar um livro próximo (PRÓXIMO, não procure);
2. Abrir na página 161;
3. Procurar a 5ª frase completa;
4. Postar essa frase em seu blog;
5. Não escolher a melhor frase nem o melhor livro;
6. Repassar para outros 5 blogs.

Os outros 5 blogs eu não garanto, mas peguei o livro q estava ao alcance da minha mão e a frase está aqui:

"Você gosta realmente de Ah dick? - perguntei"

HUI, Wei. Xangai Baby. São Paulo: Globo, 2002.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

SÓ PORQUE EU TÔ FELIZ E A MARTA MERECE!



M
AJESTADE!




Välkommen till Umeå IK!



Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

Diz que dessa vez o chefe do bando cai... (se é que me entendem)
Motivos têm. Vontade, talvez!
A verdade é que estou com preguiça de escrever muitas linhas sobre política.


Ainda estou em ritmo de comemoração pelo tricampeonato consecutivo (hexa ao todo) do meu time do coração, o Umeå IK. Time do coração porque é lá que a Marta joga.

Välkommen till Umeå IK! Mulheres que jogam futebol!!!

Marta, a magnífica, rumo ao bi de melhor do mundo da Fifa. Quem vai dizer que joga mais que ela???

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

Enfim, Renan Calheiros(PMDB-AL) entendeu que é persona non grata no Senado.
O senador anunciou quinta-feira, 09 de outubro, o seu afastamento por 45 dias do cargo de presidente do Senado brasileiro, na seqüência de seu envolvimento numa série de denúncias de corrupção.

"Com este meu gesto, que é unilateral, preservo a harmonia do Senado, deixo claro o meu respeito pelos interesses do país, e homenageio sem dúvida as altas responsabilidades das funções que exerço", afirmou o senador. Um pouco tarde demais, hein, sr. Calheiros.

Nesse ínterim, além de pulador de cerca, latifundiário, vendedor de gado para o além, dono de rádios e favorecedor de cervejaria, o personagem principal da novela Renan assumiu mais um papel: espião!

No mês passado, Renan Calheiros chegou a ser absolvido num julgamento realizado pelos senadores de uma denúncia em que era suspeito de ter recebido recompensas de uma empresa de construção (o gosto amargo da pizza gigantesca ainda não assentou).

O presidente do Senado, no entanto, ainda é investigado em outras quatro denúncias de corrupção. Numa delas, como suspeito de comandar um esquema de arrecadação ilegal de recursos em ministérios controlados pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), aliado do presidente Lula.

O prolongamento da crise política e a paralisação dos trabalhos ordinários do Senado preocupavam os aliados de Lula, que temiam não aprovar matérias de interesse do Governo ainda este ano. Uma delas é a prorrogação da cobrança de 0,38%o de toda operação bancária, a chamada Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A autorização do Congresso para o recolhimento da CPMF termina em dezembro deste ano, mas Lula quer prorrogá-la até 2011.


Enquanto isso, entediado com sua vida de governador do Distrito Federal, sem mais nada para fazer, o sr. José Roberto Arruda (DEM) resolveu demitir o gerúndio! O.o

O inusitado decreto, que tem quatro linhas em quatro artigos, foi assinado pelo governador Arruda no dia 28, a última sexta-feira. O documento é claro logo em seu artigo primeiro: "Fica demitido o gerúndio de todos os órgãos do Governo do Distrito Federal". E o artigo segundo do decreto continua firme no ataque ao tempo do verbo, ligando-a à deficiência verificada no serviço público: "Fica proibido a partir desta data o uso do gerúndio para desculpa de ineficiência".

Curioso, é que o texto seguiu o padrão de todos os decretos e estabeleceu, em seu artigo quarto, o lugar comum "Revogam-se as disposições em contrário". Não se tem notícia de que algum decreto anterior tenha obrigado o uso do gerúndio nas repartições do Distrito Federal.

Mas é cada um que me aparece...
AFF!!!

Para quem quer se inteirar das diferenças gritantes existentes entre a correta utilização do gerúndio e a praga do gerundismo, recomendo este site: http://kplus.cosmo.com.br/materia.asp?co=104&rv=Gramatica

Agora pausa na política.
VOU FALAR DE NOVO DE FUTEBOL!
É QUE MERECE DESTAQUE A LISTA DAS INDICADAS AO PRÊMIO DE MELHOR DA FIFA DESTE ANO!
Na lista oficial, figuram os nomes de quatro jogadoras brasileira (superando os homens, que contam com três brasileiros na lista - Juninho Pernambucano, Kaká e Ronaldinho Gaúcho). Daniela Alves, Cristiane e Formiga entram na lista ao lado da atual melhor jogadora do mundo, Marta*-*.
O resultado será conhecido dia 17 de dezembro. Mas a torcida já fica de prontidão desde já. Dizem alguns 'entendidos' do futebol que a atacante alemã Prinz (que fez o primeiro gol do bicampeonato das alemãs esse ano) é a maior adversária das brasileiras. Não sei não.
Por mim, empatavam as quatro brasileiras em primeiro lugar!!!
Discorde quem quiser!


quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Quero Ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Não sei a que mais pode estar fadada a geração da boquinha da garrafa senão à gravidez precoce

Vizinho ao meu prédio, na quadra de trás, tem uma creche municipal, que eu tenho até orgulho de dizer que é municipal porque ela é muito bonita, parece um barco, um navio, uma coisa assim. Minhas colegas de sala devem saber o quanto fiquei feliz também quando acordei ao som de Adriana Partimpim que vinha da tal creche.

Daí, continuei acompanhando a programação musical da escolinha, muito satisfeita com o que ouvia, inclusive. Muito oposto ao que poderia parecer, eu até que gostava do "barulinho" - ele era didaticamente correto, o que derrubava por terra a idéia que eu tinha há algum tempo de que as crianças não ouviam mais músicas de criança.

Até que segunda-feira um som nada agradável, vindo da creche, estremeceu meus ouvidos. Era a estrela do grotesco grupo de Belém do Paráááááá Calypso. Sinceramente, quase chorei. Hoje, já tocou Kelly Key e Latino, numa tacada só, como numa parada de hits da pior espécie, anunciadores do final dos tempos.

Me lembrei que meu irmão achincalhava minha geração, porque enquanto a dele foi da turma do Balão Mágico, a minha foi a das poses rebolativas das oxigenadas do Axé Music. É, tenho vergonha disso, mas enquanto Carla Perez virou mãe de família e puxadora de trio elétrico infantil, Simony arranjou um filho com um traficante preso que Gugu insistia em libertar.

No fim, tudo vira passado e os mais bizarros ganham o horário nobre dos shows de tevê mais sensacionalistas. Enquanto isso, a geração deles se enfurna nos escritórios para fazer um país mais feliz (para eles) e coloca seus filhos na creche e fa-los ouvir o que há de ser o inacreditável de amanhã. Kelly Key também vai virar uma velha recalcada, escreva.

Sinto muito para quem entrou aqui achando que ia me ver fazendo piadinhas sobre economia. É que, convenhamos, falar mal da Kelly Key (que aliás está bem sumidinha, tipo Britney Spears - aliás, a ex do Latino não consegue nem dar uns barracos divertidos tipo a loura desengonçada lá dos States, mas esse é assunto para a também sumidinha Simone Azevedo) é bem mais fácil.

Saudações amigos, enquanto o futuro monetário de vocês é decidido na CPMF.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.


Fazendo barulho no mundo POP

Noventa e nove dias depois do retorno oficial, foram necessários apenas trinta e oito segundos para que as Spice Girls virassem manchete (com direito a três chamadas) em um dos principais telejornais da tv brasileira. Depois de tanto resistir, a Rede Globo não pôde deixar de lado um novo e surpreendente recorde do cenário musical. Trinta e oito segundos foi o tempo suficiente para que vinte mil ingressos para o show das Spices fossem vendidos no Reino Unido.

As chamadas:

“As Spice Girls voltaram e estabeleceram um novo recorde!”

“Nunca na história desse planeta (pegou o bordão!), nenhuma banda vendeu ingressos tão rápido como as Spice Girls!”

“Elas estavam meio sumidas, ou melhor, separadas! Mas as Spice Girls provaram que ainda falam ao coração dos fãs!” (meu coraçãozinho será ginger forever!)

Completamente entusiasmada com a reportagem do Jornal da Globo, a colunista fã nem pareceu notar o infeliz comentário da jornalista Christiane Pelajo (antipática!): “Saias curtas, corpos curvilíneos. Muito mais do que a música, esses atributos ajudaram as Spice Girls a vender cinqüenta milhões de discos”. É a velha história do pop que não merece conhecimento. Mas de que importa? As Spice Girls voltaram e já provaram a força que continuam tendo.

Para quem reclamava da falta de comunicação das garotas, além do recorde, essas semanas foram recheadas de surpresas (e olhinhos brilhando frente à tela do pc). Novas datas de shows (quero Spice live in Brasil u.u), versão especial do filme Spice World, lista de músicas do Greatest Hits, data de lançamento do GH, nova foto, detalhes da nova turnê e o suposto megamix (que novela!). Além, claro, dos rumores (sempre!).

É muito bom ver as Spice Girls fazendo barulho novamente. Aliás, é PERF! Está claro com esses trinta e oito segundos, que diferentemente de grupos como Backstreet Boys (argh!), elas voltaram com tudo e com grande parte da força de antigamente. Agora é esperar por novos recordes e reportagens de destaque! Porque elas estão apenas (re)começando! They 're comin' right back at ya! LET'S PARTY!!!

AGUARDEM!!!! *-*
GIRL POWER!!!!!!

SPICE UP YOUR LIFE!!!!!!


*o post colorido é uma homenagem a capa do cd Greatest Hits.
Colorido Spice!
YEAH!


terça-feira, 2 de outubro de 2007

Amarra Experimental por Natasha Siviero

O Conto do bombeiro

Quente e seco, de final de dezembro. Daqueles dias que sublimam suores e brotam sorriso nos rostos das crianças. Clarisse bem podia perceber que aquele dia era assim: azul com vermelho, das tintas do último dia da aula de artes.
Uma alegria de criança cansada pairava onipresente. Parece que todas as escolas combinam de liberar os alunos no mesmo dia, que é invariavelmente de sublimar suores, só pra fazer ouvir os tons de vermelho do dia claro de dezembro que diz que é verão.
O ponto de ônibus cheio, e um coração de último dia de aula, do último ano da escola, que parece combinar mais com primavera. Um humor meio lilás. O ônibus não demora a passar.
Um vento parado, um dia sem vento. Olhou os passageiros com uma cara de sorriso contido. Súbito, percebe lá atrás do ônibus um passageiro mais belo.E bombeiro.
Ele estava de pé. Certamente havia cedido o lugar a uma velha senhora. Como podia ser tão bonito e bom?Bom. Por que era bombeiro, e os bombeiros são bombeiros porque gostam de ajudar. Dão a vida pelos outros.
Era lindo. Altivo, forte o menino, e um sorriso largo!Sorria para o lado, sorria sem parar e sorria para ela. Clarisse quis chegar mais perto.
Andou, bateu em uns, pisou em pés. O sorriso agora querendo saltar-lhe os olhos. Antes que ele descesse do ônibus pode ver o sobrenome bordado em sua blusa. De repente, estava ela apaixonada para sempre, na estação onde acontecem os amores efêmeros.E o amor era O+.

TaSha não é nada e escreve quando quer.

domingo, 30 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

A CONSOLIDAÇÃO DO FUTEBOL FEMININO

Seleção feminina de futebol perde a Copa, mas ganha o Mundo

Domingo, 30 de setembro de 2007. Eu não acordo cedo aos domingos por qualquer motivo. E hoje eu acordei cedo – pra mim, levantar às 9 horas da manhã de domingo é cedo! Eu acordei para ver a Seleção Brasileira de Futebol Feminino disputar a final da Copa do Mundo. E não deu para cochilar nem nos primeiros minutos.

Não é possível não assistir às meninas do Brasil em campo! O resultado, 2 X 0 para a Alemanha, definiu as campeãs do mundo. Mas diz pouco sobre o jogo. E eu não posso ficar em silêncio.

O que se esperava era uma partida difícil e disputada. E assim foi. As alemãs entraram para defender o bicampeonato. As brasileiras estreavam numa final de Copa do Mundo. Elas tinham uma equipe muito bem treinada, que disputa amistosos, campeonatos organizados e se apresenta, pelo menos, uma vez por mês. Nós tínhamos a garra, a vontade, a perseverança das jogadoras, da comissão técnica e dos poucos que se aventuram a apoiar o futebol feminino no país do futebol (não parece estranho?).

Era mais um jogo da infra-estrutura versus o talento. E na última batalha, a infra-estrutura venceu. Essa Copa do Mundo, porém, não é uma derrota para a seleção feminina.

Pela primeira vez chegamos a uma final. Pela primeira vez demos um banho, um verdadeiro chocolate, em cima da seleção estadunidense – sempre lembrando que na final dos Jogos Pan-Americanos o time dos Estados Unidos era sub-19. Pela primeira vez conquistamos uma torcida inteira que era favorita e havia perdido para nós.

A China aprendeu a gritar Brasil. A China aprendeu a gritar, a cantar Marta. Mas também poderia ter sido Cristiane, Daniela, Aline, Formiga, Renata, Maycon, Ester, Tânia, Elaine, Andreia.

Quem vai dizer que não joga muito a nossa número 11 Cristiane? Quem vai abrir a boca para falar que a número 7 Daniela não sabe nada de futebol? Quem vai reclamar da nossa 8 Formiga? Quem vai dizer que número 3 Aline não é uma zagueira de primeira? Quem não quer a nossa 10 Marta jogando no seu time?

Não dá para não se encantar com o futebol de todas elas. Essa equipe fez o Brasil se apaixonar e vibrar com as chuteiras número 37. A final do PAN não vai se apagar da memória. A exibição na Copa do Mundo também não.

Elas superaram todas as dificuldades. Superaram a si mesmas. E brilharam... Como brilharam as nossas meninas! Há muito eu não me envolvia tanto pelo futebol. Elas trouxeram de volta algo que o futebol masculino perdeu: a mágica! O que a seleção feminina apresenta é um futebol-arte da melhor qualidade.

O que foi aquela sambadinha da Marta frente à marcadora estadunidense? O que são aqueles dribles da Cristiane? O que é aquela garra misturada a passos de bailarina da Daniela? O que é aquela determinação e doação magistral da Formiga? O que é aquela classe defensiva de Aline e Renata Costa?

É lindo ver a seleção feminina jogar. É sempre um espetáculo quando elas estão em campo. E como elas jogam pela equipe. A Marta volta pra defesa ajudando a marcação. A Daniela não reclama de jogar mais atrás para que Cristiane possa jogar com a Marta na frente. A Maycon faz as vezes de lateral mesmo sendo meio-campista. E elas jogam assim. Aliás, jogam MUITO!

Pelo jogos a que eu assisti – e foram quase todos – posso afirmar: nenhuma seleção feminina no mundo tem o talento e o conjunto que a seleção brasileira tem. A seleção alemã ganhou pela experiência, pelos detalhes, pelas nossas pequenas falhas. E ouso aqui a dizer que esse time feminino da Alemanha joga muito mais que o masculino (é só uma questão de tira-teima).

No jogo decisivo desta manhã, quem disser que a Alemanha foi superior ao Brasil só pode ter bebido, estar louco ou não ter assistido ao mesmo jogo transmitido ao vivo pela Rede Bandeirantes. As nossas meninas tiveram mais posse de bola, mais ofensividade, mais gana de ganhar. A Daniela chutou uma bola que quase tira a trave do lugar. A Marta perdeu um pênalti. A mesma Daniela cobrou uma falta na qual a goleira alemã fez um milagre. A Cristiane bagunçou a zaga adversária caindo para os dois lados do campo. As nossas 11 guerreiras em campo mais as do banco de reservas consolidaram o futebol feminino brasileiro.

Diferentemente daquela seleção masculina vergonhosa que sequer chegou à final da Copa do Mundo, a seleção feminina não perdeu o título, e sim ganhou o segundo lugar. O que é bastante diferente.

Faltou mais calma nas finalizações? SIM! Faltou fazer mais triangulações na frente da grande área alemã? Faltou. Mas faltou também a preparação anterior, a experiência prévia que sobrava na seleção alemã. Já ouço vozes cobrando que a Marta não jogou como nas outras partidas. Há de se observar, porém, que nas outras partidas não tinham quatro, cinco marcadoras em cima dela, em cima da Cristiane, em cima da Daniela, da Formiga quando pegavam a bola. E não se pode jogar o peso da responsabilidade em cima de quem já fez mais que sua parte (ou alguém acha que a vida de uma jogadora de futebol no Brasil é fácil?).

Deixando minha paixão por essas jogadoras falar mais alto, eu colocaria na lista da Fifa para disputar o título de melhor jogadora do mundo a Marta, a Cristiane, a Daniela e a Formiga e dava empate entre as quatro! Nunca se viu tanto respeito de uma seleção adversária para com o time do Brasil. A Alemanha jogou acuada praticamente o tempo todo!

O que falta então para a seleção feminina chegar a uma final de Copa do Mundo, de Olimpíada, do que for e sair campeã? Falta a organização de campeonatos brasileiros, regionais, de futebol feminino. Falta a nossas entidades profissionalizar o futebol feminino, que dentro de campo já provou, comprovou e ratificou ser profissional e de ponta!

Quantas meninas não existem por aí nesse país querendo uma oportunidade, uma chance de mostrar que também elas têm condições de vestir a camisa da seleção? Não tenho dados, números, mas posso dizer que são muitas.

Quero deixar registrada a necessidade de se profissionalizar e realmente e se consolidar o futebol feminino no Brasil pelas entidades competentes – leiam-se CBF e federações estaduais. Porque dentro de campo não é preciso dizer mais nada.

Aliás, não existem mesmo palavras para agradecer, para tentar descrever o que as nossas meninas fizeram e fazem com a bola nos pés! E nunca valeu tanto a pena acordar cedo num domingo de manhã...

sábado, 29 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

BOLÃO DE APOSTAS!


De quanto ficará o jogo Brasil X Alemanha pela final da Copa do Mundo de Futebol FEMININO??????

Como essa colunista aqui é otimista de plantão e totalmente encantada pelo futebol das meninas, aposto num jogo difícil, mas...

Brasil 2 X 1 Alemanha

E ganharemos uma estrelinha rosa na camisa oficial do Brasil!

Q LINDO!
Q LINDO!
Q LINDO!

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

inparcial por Rafael Arcanjo Jr.

EU VOLTAREI!

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

SIMPLESMENTE UM SHOW!!!

Atuação de gala de 11 guerreiras da Seleção Brasileira de Futebol FEMININO, chocolate em cima das favoritas estadunidenses e vaga na final da Copa do Mundo. Eu não poderia ter uma manhã melhor de uma quinta-feira cinza e fria.

Atenta aos detalhes da transmissão e capitando aquilo que o áudio me permitia, pude ouvir um estádio lotado na China gritando "BRASIL". E, mais para o final do jogo, rendendo-se ao indiscutível talento da número 10 da seleção... MARTA.

Esperava-se um jogo difícil, de placar apertado. Mas o que se viu foi a superioridade do futebol arte das meninas do Brasil frente a técnica e a estrutura do todo poderoso USA team. 4 a 0 foi placar construído no Dragon Stadium, em Hangzhou, uma das mais belas e desenvolvidas províncias da China.

O Brasil começou arrasador, dando sufoco nas estadunidenses e mandando no jogo. Logo aos 3min, a camisa 11 Cristiane invadiu a área adversária e foi derrubada, mas a árbitra não assinalou pênalti e mandou o lance seguir.

Melhor na partida, o time brasileiro abriu o placar aos 19min. Após cobrança de escanteio da número 8 Formiga, a zagueira norte-americana Osborne se atrapalhou e marcou contra. 1 a 0.

As brasileiras continuaram a pressão e não demoraram a ampliar o marcador. Aos 27min, Marta, eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa, fez bonita jogada individual, invadiu a área e chutou cruzado; a goleira Scurry não segurou.

A situação ficou ainda mais tranqüila aos 45min, depois que a defensora Boxx recebeu seu segundo cartão amarelo e foi expulsa da partida.

O segundo tempo começou eletrizante. As estadunidenses partindo para cima e o Brasil com chances de marcar em contra-ataques fulminates. O terceiro gol era questão de tempo e paciência. E ele veio logo! Com toques rápidos e jogadas de efeito, a equipe envolvia facilmente as adversárias. Aos 10min, Cristiane recebeu passe de Formiga e chutou para fazer o terceiro. Lindo! O Brasil fazia a bola rolar no gramado com maestria.

Mas ainda cabia mais! Abatidas em campo, as estadunidenses assistiram a um verdadeiro SHOW da nossa fenomenal Marta. Com direito a sambadinha com toda ginga que só as brasileiras têm! Com excelentes dribles, a atacante brasileira fechou a sua grande atuação com um belíssimo gol. É para ver e rever à exaustão! Aos 34min, a jogadora brasileira deu drible desconcertante na esquerda, invadiu a área e driblou mais uma adversária antes de fechar a goleada. GOLAÇO!

O estádio inteiro aplaudiu de pé. E começou a gritar sem parar o nome de Marta. EMOCIONANTE! Era o fim perfeito para um dia histórico para o futebol feminino brasileiro. Ah... E Cristiane ainda chutou uma bola na trave!

Os EUA estavam invictos a 51 jogos até que encontraram Marta e companhia no meio do caminho (a derrota no PAN não conta porque a seleção estadunidense que jogou a competição era a sub-19. Além disso, o PAN não é considerado competição oficial pela Fifa).

Agora é descansar e concentrar para a final de domingo, 9h - horário de Brasília, contra a Alemanha. Outra seleção favorita ao título, muito forte fisicamente e que conta com uma estrutura que é o sonho das nossas jogadoras. Já passou da hora de a CBF tomar uma postura e organizar um campeonato oficial de futebol feminino no Brasil.

É bom deixar bem claro aqui que o mérito dessa conquista das meninas do Brasil de estarem na final de uma Copa do Mundo de Futebol é exclusivamente delas, que não desistem do futebol, e das poucas pessoas que as acompanham nesse sonho de ver o futebol feminino crescer e se profissionalizar no Brasil.

Fica aqui o encanto e o agradecimento pela beleza, pela arte feita com a bola nos pés das nossas meninas do Brasil, que estão ganhando o mundo! E domingo às 9h, estão todos convocados a torcer pela nossa seleção contra as alemãs.

**reverência**
Andréia; Elaine, Tânia, Aline e Ester; Renata Costa, Formiga, Maycon e Daniela Alves; Marta e Cristiane
MUITO OBRIGADA POR MAIS UM ESPETÁCULO!!!

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Quero Ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Viva o Fed!

O que a gente pode dizer, não? Depois de meio mundo de gente arrancar os cabelos com a rasteira que a família ianque deu no planeta, vem o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, baixa a taxa básica de juros de lá, e pronto. Foi meio ponto percentual pra baixo, atingindo 4,75% ao ano. A moça da Globo News até sorriu hoje.

Sobre como baixar os juros faz bem a engrenagem da economia mundial eu já disse várias vezes aqui, não vou repetir de novo. Só chegou a hora de lembrar do que eu disse há umas semanas atrás, que essas coisas eram gases, e tal. Depois disso eu juro que não falei mais com o pessoal do Fed...

Na verdade, (lá vem mais uma analogia porca) o Fed é o dono da bola, sacou? Aquele cara que é um saco, chato mesmo, mas é o único que tem a bola, aí a galera toda bajula o moleque, esperando ele emprestar a bola (ou baixar os juros). Moral da história: ser amigo do poia do Fed é melhor que não ser, afinal, o importante é a bola, nesse caso, diferente do futebol, murcha (ou baixa). É, desta vez eu me superei.


Enquanto isso...

... Quem investiu na Bovespa já teve um retorno bem próximo do que perdeu no primeiro semestre. Ações são para quem gosta de emoções fortes, emoções como essas então, fortíssimas.

Depois da nuvem emo que estacionou no noticiário de economia, as coisas andam melhorando. Já para quem vê a economia pelo prisma do robusto Jota-i, ela sequer existiu, não passou de algo muito distante.


E a CPMF

Neste exato momento, se os deputados federais não estiverem se estapeando em rede nacional ou discursando abobrinha, eles estão decidindo se a CPMF (contribuição PROVISÓRIA sobre a movimentação financeira, se não me engano) prossegue comendo nossas entranhas ou não.

Acreditem: o que sair daí passará longe da idéia de se R$ 39 bilhões fazem falta ou não aos que vegetam nos hospitais públicos. O que importa é se o governo vai mesmo ceder os cargos públicos que prometeu a base aliada. Afinal, CPMF é assunto de política ou economia? Depois a pauta ainda vai ao senado.


Puxão de Orelha

Eu queria saber se este jeitoso blog virou propriedade minha e da Brunella. Tá difícil para todo mundo galera, mas o nome do blog já justifica a possível falta de qualidade (ou de preocupação com estilo e conteúdo) dos nossos textos. Não vai ter editor cretino nenhum embarreirando vocês não, minhas caras e meu caro.

Amo vocês gente, amo este blog também, não deixemos que ele morra.


Coisa sensacional descobri agora!

Entre na página do Google, digite "deswikipedia" e veja qual é o SÉTIMO resultado da busca. Amei!

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.


A Ópera bufa do Congresso Nacional

A bomba-relógio colocada no colo do presidente do Senado transformou-se em uma pequena granada. As pizzas encomendadas com incrível antecedência já foram saboreadas pelos coleguinhas que votaram pela inocência e pelos que tiveram a coragem de se abster na votação (quem diria, hein, Sr. Mercadante?).

Na quarta-feira, dia 12 de setembro de 2007, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) absolvido no plenário da Casa fez cair por terra a teoria positivista. Ele provou que o indivíduo pode ser maior – e muito maior – que o todo. Foi o senador alagoano mesmo quem afirmou que qualquer ataque contra ele era um ataque contra o Senado.

A absolvição do presidente do Senado era certa com a seção fechada e os votos secretos (alguém ainda agüenta discutir sobre o assunto?). Seria cômico se não fosse trágico! Os esforços da trupe de atores dessa ópera bufa agora se concentram em fazer tudo voltar aos velhos lugares-comuns. Ou alguém acredita que Calheiros, em troca da absolvição, vai renunciar à presidência do Senado?

"Se eu não tiver condição de presidir o Senado, quem vai ter?", especulou em entrevista à Rádio Gaúcha, ainda antes de ser absolvido.

E ainda tivemos de engolir a declaração do excelentíssimo presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmando que “a absolvição de Calheiros não é impunidade”. Gostaria muito, excelentíssimo presidente, que o senhor nos dissesse então o que é a absolvição do senador.

Da parte do governo, a permanência de Renan era vital para a prorrogação da CPMF, que Lula já declarou que precisa prorrogar por mais alguns anos. E desta vez conseguiu articular seu apóio ao presidente do Senado em sintonia e em silêncio. Mas, ao contrário do que brada a oposição (será que fugiram das aulas de matemática?), a base governista não absolveu Calheiros sozinha. São 30 senadores governistas. Foram 40 os votos PA favor de Renan e mais 6 abstenções. Logo, foi preciso que coleguinhas da oposição também fossem coniventes com a impunidade.

Um de meus momentos preferidos nesta ópera bufa é a entrada do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) em cena. A fala dele é curta, mas imperdível. Vejam só:

- Crime tributário não é causa para quebra de decoro. Amanhã, isso pode ser usado contra os senhores. Porque muitos aqui têm problemas fiscais (Ou seja, como cassar o chefão se a matilha inteira tem o rabinho preso?????).

Nossos parlamentares parecem viver e ser mesmo de outro planeta (quem se habilita a pesquisar a origem destes espécimes?).

E o que é mais impressionante nisso tudo é a reação da sociedade. Indignação passageira, e nenhuma atitude concreta. A descoberta de que não possuímos os instrumentos para modernizar o país não estarrece ninguém. O desânimo toma conta de todos. E é isso que querem os espetaculosos atores da ópera bufa encenada em pleno Congresso Nacional. Enquanto isso, nosso falido sistema político e seus vícios arraigados continuarão compondo o cenário da política nacional por muito tempo (ouçam a marcha fúnebre depois dessa afirmação).

O PSOL ainda não desistiu de cassar Calheiros e planeja entrar com mais uma representação no Conselho de Ética do Senado (a quarta) ainda esta semana. Dois processos contra o senador ainda serão votados pela Comissão e depois levados à votação em plenário A massa pré-assada das pizzas já está pronta e enformada. Falta apenas definir os sabores!



Enquete JI

O excelentíssimo presidente Luiz Inácio Lula da Silva acha que a absolvição do excelentíssimo presidente do Senado Renan Calheiros não é impunidade. E você, o que acha?

1- Palhaçada;

2- Tragicomédia;

3- Ópera bufa;

4- Novela da Globo;

5- Dramalhão mexicano;

6- Todas as anteriores.

sábado, 15 de setembro de 2007

Quero ser Miriam Leitão, por Sylvia Ruth

Aqui, o único release decente do último show de Sandy e Junior. Isso mesmo, Sandy e Junior.


O Último Ato

Evoluí. Foi o que respondi a minha mãe ao porque deixei de gostar de Sandy e Júnior. Assim como no Mito da Caverna, aprendi a gostar da dupla pop mais influente da última década no país, antes de sair por aí vestindo a camisa do “novo Nirvana”, The Strokes.

Na noite da última sexta-feira, ouvindo as denúncias de “brilhante jogada de marketing”, fui assistir a despedida anunciada dos filhos de Xororó como dupla.

Fui tarde, afinal, passei da idade de chegar com o sol a pino esperando os portões abrirem para escolher os melhores lugares na arquibancada. Sim, não dispendi R$60 do meu magro cofrinho para vê-los de perto o bastante – também não estou na idade.

Já eram cinco anos sem vir a Vitória. O último show, no estádio da Desportiva, ainda trazia as músicas do Ao Vivo no Maracanã. E, desta vez, as coisas eram diferentes. Lá, as perguntas mais constantes eram sobre um desata ou não desata, pergunta essa sempre respondida com um não. Hoje, eles já encheram os ouvidos de serem perguntados do “para onde vão agora”, pergunta respondida com um “não importa no momento”.

Mas foi o “Gigante” do Álvares Cabral, devidamente lotado, que fez as vezes de anfitrião de despedida. O mesmo que nos idos de 98, abrigara o primeiro show da dupla na mais provinciana das capitais brasileiras.

Antes mesmo de o show começar, mocinhas mais animadas faziam os socorristas trabalhar. Era a falta de ar, a emoção do momento por vir, e a ida, de maca, para o posto médico. A cena se repetiria durante toda a noite.

O show mesmo começou pouco antes das dez, com flashs pipocando de câmeras e celulares e a Não dá pra não pensar, em que se pode ouvir: “não dá pra não pensar em você, tá cada vez mais difícil não poder te ver, o tempo e distância entre nós não vão arrancar, a vontade que eu tenho aqui no peito, de te amar”, e que lembrou os fãs da meia década entre essa e a última apresentação em Vitória.

Em seguida, veio Super Herói, do álbum internacional, em que Júnior assume a primeira voz, interessantemente mais aceitável no show do que no cd.

Daí se seguiram Nada vai me sufocar, A Lenda e Inesquecível, a queridinha de grande parte do público.

Nessa altura, já era incontável o número de meninas carregadas que perdiam o fôlego e também o show. A intensidade dos gritinhos histéricos era diretamente proporcional ao número de meninas desmaiadas que passavam por mim. Mas o que interessa é o que está no palco.

Fazer um acústico é uma coisa que funciona, e ninguém diz o contrário. Mas para uma dupla acostumada a superproduções com bailarinos, diversas trocas de roupas e pirotecnia a saltar os olhos, um acústico soa no mínimo diferente.

A “dinâmica” do show é outra. Ora eles ficam de pé, ora sentam, trocam de roupa apenas uma vez, após a apresentação de um vídeo-retrospecto de toda a carreira. Nada de bailarinos, coreografia, só movimentos discretos, da Sandy. As coisas acontecem mais rápido do quem nas apresentações das últimas turnês, exatamente pelo minimalismo na medida certa.

Esse show prático, inclusive, dá um tom bem mais adulto ao show da dupla pop-teen. Mas as letras, devidamente açucaradas, não deixam-no soar sem graça, lógico que não.

Na bluesada Enrosca, o joão-gostoso Júnior arranca uivos das meninas, mesmo que não mereça. Cai a Chuva é um dos auges do concerto. Em absolutamente todas as músicas, o público participa aos berros.

Quem queria ouvir a Sandy, mal podia. Aliás, isso não é novo para a jovem-experiente cantora. Que eu me lembre, sempre foi assim. Ela só começa, o povo continua – coisa muito comum para pop stars.

Para saber se a banda faz sucesso, pergunta a sua memória se você lembra do refrão de alguma música. Se sim, ponto. E qualquer criatura que tenha vivido no Brasil nos últimos dezessete anos e que ouviu falar de música pop daqui, já ouviu falar nos intérpretes de Imortal, que aliás, não está no novo disco.

As pessoas crescem, nem sempre evoluem. Talvez tenha chegado a hora deles crescerem, a ponto desse modelo fácil fácil de “verso – refrão pulante – verso – refrão pulante” não caber mais. É chegado o fim. Um Vamo pular repaginado é o último parágrafo da despedida, seguida de um “Muito obrigado”. Por nada.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

A piada do ano

Eu bem que gostaria de postar aqui - com fogos de artifício - o anúncio da cassação do excelentíssimo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Mas... não foi bem assim que aconteceu.
Abstenho-me de comentar a palhaçada que ocorreu hoje à tarde no Congresso Nacional. No momento, não consigo formular as frases necessárias. Palavras de baixíssimo calão seriam postas aqui e, por respeito aos leitores, prefiro não fazê-lo.
Fiquem com a íntegra da nota divulgada por Calheiros após a sua absolvição (perdi toda vontade de comer pizza...).

"O resultado da votação de hoje é uma vitória da democracia, mas é também o momento de refletir sobre as perdas que esse processo político provocou.

Nesses mais de 100 dias, muitos de nós perdemos algo. Eu perdi mais. Abri mão de momentos de convivência com minha família e com os amigos. Mas confirmamos que, mesmo com eventuais injustiças e excessos inerentes ao processo democrático, é preciso acreditar nas instituições, fortalecê-las e não perder a confiança de que a verdade sempre prevalecerá.

Não guardo mágoa nem ressentimentos. O único sentimento que me move é o do entendimento e do diálogo. Esse processo se encerra com a reafirmação do mútuo respeito e da serenidade que sempre caracterizaram a convivência política nesta Casa.

A partir da decisão madura e soberana do plenário do Senado, já comecei a procurar os líderes e presidentes de partidos para prosseguirmos na agenda legislativa que de fato interessa ao país, à população. Não tenham dúvidas. Saberei corresponder aos anseios da instituição e aproximá-la cada vez mais da sociedade brasileira.

Senador Renan Calheiros
Presidente do Senado Federal"



Enquete do JI:
Depois dessa, o que você faz???
1- Desiste de uma vez da política.
2- Xinga para aliviar a alma, mas ainda acredita que pode mudar.
3- Pensa que discutir por alguém do naipe de Calheiros não vale a pena.
4- Hein? Hum? É comigo?
5- Aonde fica mesmo o Maranhão?

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa Wyvern.

"Renan mentiu"

Uma capa da semana passada de um dos principais jornais do Espírito Santo dizia assim: "Renan mentiu"(referência ao texto do relatório dos processos abertos contra o presidente do Senado na Comissão de Ética da casa).
Mas que grande novidade!!!!!
**procurando meu cartaz verde neon escrito em rosa pink: EU JÁ SABIA!**

E amanhã, 05 de setembro, a nossa novela das nove diretamente do Planalto Central promete!
Isso porque é dia da Câmara ouvir Olavo Calheiros, irmão do senador, sobre o caso Schincariol. E tem mais!
Também amanhã o Conselho de Ética no Senado votará o relatório que pede perda de mandato do presidente da Casa. Será que o cabeça vai rodar????
Coleguinhas de Renan Calheiros já se mobilizam para vetarem a votação em voto aberto. Porque assim sendo, é praticamente impossível livrar o senador da cassação.
aguardando ansiosamente*

Temos notícia quente na área!

Ontem, dia 04 de setembro, o PSOL - a princípio um mero coadjuvante na trama - decidiu pedir a inclusão de novas denúncias contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em outro processo já em tramitação no Conselho de Ética da Casa. As novas denúncias foram publicadas pela imprensa - que está levando a sério sua auto-denominação de Quarto Poder (parece que é combinado, a cada semana, uma nova denúncia... vamos ver até onde isso vai!).

O requerimento do PSOL vai pedir o aditamento da nova investigação no processo que analisa o envolvimento de Renan com a cervejaria Schincariol. Se o Conselho de Ética não acatar o requerimento de aditamento, o partido vai protocolar outra representação contra Renan na Mesa Diretora do Senado.

“Entendemos que todas essas denúncias implicam quebra de decoro. Significam fatos conexos e, nesse sentido, por questão de economia processual, todas as denúncias deveriam ser agregadas em um único processo. Entendemos que todos os fatos estão relacionados à quebra de decoro parlamentar”, disse o senador José Nery (PSOL-PA), após a reunião da bancada.

Na reunião, ficou decidida também a ida dos parlamentares do partido, nesta quinta-feira de manhã, à Polícia Federal e à Polícia Civil do Distrito Federal para pedir informações sobre as investigações.

As novas denúncias foram feitas pelo advogado Bruno de Miranda Lins, ex-marido de uma funcionária do gabinete de Renan e filha do suposto lobista Luiz Garcia Coelho. Bruno o senador, junto com Luiz Garcia, de participação em um esquema de corrupção e propina em ministérios do PMDB (nem precisa oferecer um doce pra quem adivinhar quem foi que publicou as denúncias do afilhado de casamento de Calheiros, né?).

Bruno teria dito à Polícia Federal e à Polícia Civil que o senador Romero Jucá (PMDB-RR), na época em que era ministro da Previdência Social, e o deputado Carlos Bezerra (PMDB-MG), quando presidiu o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), teriam dado informações privilegiadas sobre cadastro de aposentados e pensionistas ao Banco BMG no contrato de empréstimo consignado.

O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), já pediu cópia do depoimento de Bruno na Polícia. Ele explicou que o inquérito foi encaminhado à Polícia Federal porque já havia lá uma investigação sobre irregularidades no BMG. “Essa investigação já trazia conseqüências ao Carlos Bezerra. Ele teria dado uma carteira grande de clientes ao BMG”, disse Tuma.

O senador, no entanto, é prudente na análise dos fatos. Para ele, o fato de Bruno acusar o ex-sogro de ser lobista “já traz uma dúvida de comportamento”. Tuma informou que a Polícia procura Bruno de Miranda, que está foragido.

“Faço um apelo para que ele se apresente o mais rápido possível, para que ele possa apresentar os e-mails que diz que tem”, afirmou Tuma (a turma do DEM está louquinha para abocanhar a presidência do Senado).

Nossa novela está cada vez mais quente!
Não percam os próximos capítulos!!!