terça-feira, 27 de março de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa França.

Crise existencial superada! O pc voltou a falar comigo! Como prometido, eis o texto da semana!

Um reino encantado no Planalto Central

Ministros heróis... Super parlamentares... Brasília é uma ilusão!

A novela das eleições para as presidências da Câmara e do Senado pautou o início das atividades políticas este ano. E foi só! O carnaval passou. As fantasias já perderam as penas. Mas os nossos representantes em Brasília parecem não ter entrado “no ritmo”.

A reforma ministerial acontece a passos de tartaruga. Mesmo porque, não é fácil atender a todos os aliados e aos petistas ávidos por poder. E, pelo cenário traçado até o momento, o presidente Lula parece não querer tantos petistas atuando na Esplanada dos Ministérios. A surpresa dessa reforma fica por conta do caráter mais técnico dos que estão sendo nomeados ministros. Aliás, os donos das pastas foram aclamados pelo presidente como heróis nacionais por receberem u salário de apenas R$ 8 mil para trabalhar. Não é de surpreender que a primeira medida da Comissão de Finanças da Câmara foi aprovar o reajuste de 26,49% para deputados federais, senadores, presidente, vice e ministros. Isso sem contar as verbas indenizatórias e as regalias de nossos ilustres políticos.

O impacto provocado nos cofres públicos – dinheiro nosso! – está calcula em aproximadamente R$ 566 milhões anuais. Afinal, reajuste em Brasília significa também reajustes nos contracheques dos deputados das 27 Assembléias Legislativas e dos vereadores das mais de 5 mil Câmaras Municipais. É o famoso efeito cascata!

Realmente, é árduo o trabalho de nossos ilustres ministros e parlamentares. De janeiro até agora, tudo o que a Câmara fez foi vetar a CPI do Apagão Aéreo.

A Reforma Política virou tabu! Ninguém mais toca no assunto! A discussão sobre a maioridade penal pode ficar na gaveta por mais alguns anos. A segurança pública vai às mil maravilhas! O desemprego é coisa do passado!

Nosso sistema público de saúde beira a perfeição. A educação está perto da excelência. As universidades federais nunca dispuseram de tantos recursos! O déficit da previdência não existe, é uma mentira! Nossa economia vai de vento em popa, com crescimento supra-satisfatório! A reforma agrária é um fato. Os vícios arraigados dos podres poderes de nosso sistema político foram todos superados!

Os parlamentares se esquecem que vivem em Brasília. Lula se esquece! Na capital federal, os carros passam sempre rápido – pistas largas – e sempre sem buzinar – não se buzina em Brasília. As pessoas abanam a mão na faixa de pedestres e os motoristas param. O asfalto é inteiro e contínuo. Os canteiros sempre bem aparados. É agradável caminhar por Brasília. O Plano Piloto faz pensar que o Brasil é mesmo um país rico, com justa distribuição de renda, salário digno para todos, sistemas de saúde e educação com excelência de funcionamento, segurança pública impecável... Eles vivem numa bolha! Brasília é uma ilusão, um país das maravilhas! A realidade de, pelo menos, 50 milhões de brasileiros é bastante diferente.

Excelentíssimo presidente, acho que os heróis do país estão longe de serem os seus ministros e mais longe ainda do salário de R$ 8 mil. Heróis são as brasileiras e os brasileiros que catam nos lixões o almoço do dia-a-dia. Heróis são aquelas e aqueles que tiram o sustento de suas famílias de um subemprego na maioria das vezes subumano. Heróis são os que vivem com um salário mínimo de R$ 350 mensais.

No dia em que nossos ilustres políticos conseguirem dar a cada cidadã e cidadão um salário mínimo digno e um sistema político do qual nos orgulhemos, talvez, possamos pensar em chamá-los de heróis. Mas é preciso que fique bem claro que eles estarão apenas cumprindo a Constituição Federal.

Nesse panorama, infelizmente, parece que nossa situação política vai continuar a mesma. Até a próxima crise deixar claro que a situação atual é absolutamente insustentável!

3 comentários:

Sylvia disse...

É rapaz, a gente sempre acha que as coisas podem melhorar, e tá aí, mais uma vez os parlamentares só conseguem chegar num acordo para aumentar os próprios salários (às vezes nem isso).

Cintia Casati disse...

Eh gente...
não cansei de ri qndo vi nosso barbudo (pq n mascarado) presidente lamentando a miséria que os ministros ganham por mês(que bom seria se minha mãe ganhasse a metade disso!!!)
ah... temsos que mandar nosso querido presidente andar pela periferia de brasilia (sim, lah tem pobres!) seria talvez um exemplo vivo da grande parcela miseravél da população... quem sabe assim ele n lembraria dos tempos no sertão nordestino... das promessas da época da eleição...
pois bem...

simplesmente REVOLTANTE!!!


(ainda acredito no príncipe encantado... a final... sou brasilleira e não desisto nunca!!huahauauahahu)

Simone Azevedo disse...

foi lamantável aquela piadinha de mau gosto do presidente.
fazer esse tipo de piada no NOSSO país é lastimável. tá bom, é ridículo mesmo.
sem comentários, apenas um minuto de silêncio.