segunda-feira, 12 de março de 2007

Ave Franklin! Por BruneLLa França

Estou vendo o plano do governo federal de acabar com a Bacia do Rio São Francisco não acabou... O projeto é, no mínimo absurdo. Mas, como ficar na história sem uma obra faraônica???
O texto dessa semana visa a discutir esse assunto. Opiniões diferentes são sempre bem vindas!

Água para o Nordeste

A transposição do rio São Francisco é um projeto desenvolvido pelo Governo Federal para levar água do Velho Chico ao interior nordestino, a norte e a leste, amenizando os problemas de falta de água na região. Essa questão é polêmica. Debates, artigos contrários e a favor da transposição aparecem freqüentemente em jornais e noticiários. De um lado, geógrafos e ambientalistas defendem que o projeto está fadado ao fracasso. De outro, técnicos do governo que avaliaram a região dão como certo o sucesso da obra.

É preciso, então, que os impactos ambientais sejam analisados junto aos pontos positivos que a transposição pode trazer: benefício a milhões de pessoas com o aumento da oferta de água e redução do êxodo rural através da geração de emprego e renda. Em contrapartida, ver-se-á a redução no potencial hidroelétrico e o desmatamento para execução das obras com perda de áreas de vegetação nativa. Além disso, em épocas de seca prolongada, prevê-se a redução na produção de alimentos e na disponibilidade de água para irrigação, consumo humano e geração de energia, podendo provocar um colapso energético no Nordeste.

Sendo assim, propõe-se que a transposição para a vertente norte seja feita com águas do Tocantins-Araguaia ou da Lagoa do Jalapão. Afinal, a região a ser banhada pelos rios/lagoa é em declive, o que facilita o transporte dos recursos hídricos, e é mais próxima dos rios e da lagoa do Norte. Logo, essa se apresenta como a melhor solução para o São Francisco e para os nordestinos que precisam de água.

3 comentários:

Sylvia Ruth disse...

Esta história de transpor o São Francisco ainda vai dar muito pano, cada um tem uma opinião e ninguém parece querer ceder.

Mas que precisa, precisa.

Simone Azevedo disse...

É complicado afirmar sem um conhecimento amplo quem tem ou deixa de ter razão nesse impasse. Mas, entre acreditar em ambientalistas e em técnicos do governo, fico com o primeiro grupo.
O fato é que uma solução PRECISA ser encontrada, pois é impossível que a miséria perpetue no Nordeste, mas também é inadmissível que se repita no Velho Chico o mesmo que aconteceu com o Mar Morto.

BruneLLa França disse...

ambientalistas alertavam para a catástrofe climática há, pelo menos, 3 décadas e eram chamados de ecochatos...
precisa comentar o q estamos vivendo hoje???