segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Bem senhoras e senhores. Por Brunella França.


FALTA UM!


Era para ser uma pedreira. E foi. Pelo menos no primeiro tempo. Começamos perdendo. Aquela vantagem no placar para a Alemanha assustou e desestabilizou a seleção brasileira. A força parecia que iria vencer o talento. Defesa desatenta, as alemãs chegavam com facilidade e poderiam ter liquidado o jogo caso suas atacantes tivessem sido mais eficientes.

Mas, na metade do primeiro tempo, o Brasil colocou a bola no chão. Que pesadelo para as adversárias quando isso acontece. Enquanto a maioria das outras jogadoras toca a bola de primeira, tentando se livrar logo da responsabilidade, as meninas do Brasil têm uma intimidade muito especial com ela.

Fomos avançando em campo, ganhando espaço. As triangulações com Daniela, Cristiane e Marta começaram a aparecer. E, no final do primeiro tempo, a igualdade. Jogada de Cristiane na lateral, Marta não chegou na bola e, meio sem querer, acabou ajeitando para Formiga mandar pro fundo da rede. O primeiro gol sofrido pelas alemãs nas Olimpíadas de Beijing. Elas sentiram o baque. Nós ganhamos confiança. Crescemos em campo e tomamos a iniciativa do jogo. O primeiro tempo se foi.

Era preciso manter o mesmo ritmo, a mesma vibração. Era preciso sorrir. E como sorrimos! Logo nos minutos iniciais, a Alemanha foi para o ataque e deixou três defensoras contra Marta, Cristiane e Érika. A nossa pequenininha velocista chegou perto da área, levantou a cabeça e, com os pés, disse para Cristiane: “faz”. E ela fez. De primeira. Um toque lindo, colocado. Passamos à frente das campeãs mundiais. Entregamos a elas, que há muito não sabiam o que era perder, a responsabilidade de sair para o jogo.

E nossas adversárias foram para cima. Não se entregariam. E na segunda bola que cortamos, sobrou para Daniela no meio de campo. Dani viu Marta passar pela lateral e tocou quando ela já estava mais perto da área. A melhor do mundo ganhou na corrida e, na saída da goleira Angerer, tocou de ponta de pé. Gol com assinatura da camisa 10.

O Brasil estava solto em campo. As meninas sorriam. A defesa firme. O meio aparecendo bem. Bárbara, nossa goleira, segura na meta. A pergunta a essa altura do jogo era: como parar Marta e Cristiane? As alemãs pareciam ter faltado a essa aula. E nossas atacantes seguiam enlouquecendo a defesa adversária. Sem esquecer as chegadas de trás de Daniela.

A treinadora alemã fez substituições, mandou o time para frente. E nós? Segurando na defesa, partindo para o contra-ataque. E assim nasceu o quarto gol. Cristiane recebeu o passe no meio de quatro – eu disse QUATRO – marcadoras alemãs. Com a intimidade de quem nasceu para jogar futebol, a bola parecia não querer sair de perto de seu pé. Com dribles rápidos, nossa atacante saiu na cara do gol. As quatro alemãs ficaram assistindo a brasileira bater para o gol e sair para a dancinha da comemoração. Que lindo!

As invencíveis alemãs perderam. Nossa primeira vitória contra as campeãs do mundo foi com V maiúsculo. Poderíamos ter feito ainda mais gols, mas quatro estava bom. Bom? Parecia um sonho.

Eu havia dito que deixamos para ganhar delas na hora decisiva. Ganhamos? Não só. Demos show! O talento venceu a força mais uma vez. Hoje jogamos com conjunto. Defesa, meio-campo e ataque se movimentando harmonicamente (desconto para os 25 minutos iniciais). Hoje jogamos como a melhor seleção do mundo (a falta de um título oficial não me descredencia a fazer essa afirmação).

O estádio cheio gritou Brasil mais uma vez. A torcida alemã aplaudiu nossas meninas. Como não aplaudir? Como não se encantar por esse time que joga, que conversa com a bola, que dança, pinta, faz arte? No jogo de hoje, as meninas não venceram apenas (!) a Alemanha, venceram a si mesmas.

Vamos mais uma vez para a final olímpica, repetindo o feito de Atenas, há quatro anos. Naquela oportunidade, ficamos com a prata. Desta vez, queremos ouvir o Hino Nacional ecoar no Ninho do Pássaro. A data está marcada. Será dia 21, quinta-feira, às 10 horas (horário de Brasília).

Na contagem regressiva, só falta um!




P.s.: alguém ainda duvida que a nossa Cristiane é muito melhor atacante que a alemã Birgit Prinz?
Quem responder que sim, favor argumentar muito bem!

Ficha técnica: Brasil 4 X 1 Alemanha

Bárbara, Érika, Renata Costa e Tânia Maranhão; Simone Jatobá, Daniela Alves (Francielle), Formiga, Ester e Maycon; Marta e Cristiane (Fabiana). Nadine Angerer, Kertstin Stegemann, Annike Kranh, Babett Peter, Ariane Hingst; Melaine Behringer (Fatmire Bajramaj), Renate Lingor, Simone Laudehr, Kerstin Garefrekes; Birgit Prinz e Anja Mittag (Celia Okoyino da Mbabi).
Técnico: Jorge Barcellos. Técnico: Silvia Neid.
Gols: Birgit Prinz, aos 9 do primeiro tempo; Formiga, aos 43 do primeiro tempo; Cristiane, aos 3 do segundo tempo; Marta, aos 7 do segundo tempo; Cristiane, aos 30 do segundo tempo
Cartões amarelos: Renata Costa, Marta (BRA); Simone Laudehr (ALE)
Estádio: Estádio de Xangai, na China. Data: 18/08/2008. Árbitra: Eun Ah Hong (COR). Auxiliares: Sarah Ho (AUS) e Hsiu Mei Liu (FOR).


6 comentários:

Suzana disse...

Bru, quase te liguei na hora do gol da Alemanha só pra dizer "cadê vc no banco como técnica???"... mas, babados à parte, vc fica bem melhor de jornalista mesmo. Agora, é chutar a macumba dos EUA.

Lucia Catalina disse...

Eu ñ vi...
Tava na escola e minha mãe mandou uma msg dizendo q tava 3x0 pro Brasil, ñ acreditei, gritei pra td mundo da sala ouvir...huahua...
Depois liguei em casa e perguntei qnto tava, minha irmã q tava dormindo disse(p* da vida, claro) q tava 3x1, fiquei de boa...
Depois minha mãe mandou outra msg q tava 4x1, nuss, ai pirei...
Tinha ganhado meu dia...
Depois, vi a Yelena no salto com vara, tinha ganhado realmente meu dia...
Oso, oso, oso, de virada é mais gostoso...

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

É A REVANCHE DE ATENAS!
ANSIOSA SIM, CONFIANTE MAIS AINDA!

Sofia disse...

ESSA SELEÇÃO FEMININA É ANAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!


Ana porque, como muito bem me explicou a Bru, Ana é muito mais do que Mara!

hahahaha

beijos BaByzinhA

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

ÔoÔ ÔoÔo, MELHOR DO MUNDO!

Eu tremia enquanto escrevi este texto.
Eu me emocionei com o futebol que vi.
ARTE!
Pura, linda, encantadora.
Uma aula de futebol.
O time inteiro jogou bem. Estamos a um passo da medalha... O brilho dourado há de reluzir no peito dessas guerreiras quinta-feira que vem!

SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL FEMININO... AMO MUITO TUDO ISSO!

Pétala disse...

Essas mulheres são tudoooo!!!
Bruzinha, vc e futebol... tudo a ver!
Beijos guria.

Quero ler o texto do ouro na quinta-feira!
=D