sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Bem senhoras e senhores. Por Brunella França

faltam dois!

Bem senhoras e senhores, contagem regressiva. A Seleção Brasileira de Futebol Feminino está a dois jogos da medalha de ouro, objetivo das meninas nas Olimpíadas de Beijing. Depois de passar em primeiro na fase de grupos, dividindo a mesma chave com a atual campeã mundial Alemanha, as brasileiras derrotaram as norueguesas, que conquistaram o ouro em Sidney, 2000. Vitória de 2 a 1 e vaga nas semifinais contra a Alemanha – que venham elas!

No primeiro confronto da força versus o talento, vencemos. Ainda não tivemos uma atuação no mesmo nível da Copa do Mundo 2007, na mesma China, quando a seleção foi superior às adversárias durante toda a competição, mas acabou perdendo o título na final para as alemãs. O jogo desta sexta-feira(15) já foi melhor. A entrada da meia-defensiva Estér deu mais estabilidade à defesa do Brasil e liberou Maycon para apoiar mais na lateral esquerda.

Aliás, foi por aquele setor do campo que o time criou mais oportunidades. As jogadas trabalhadas saíram. Daniela Alves se movimentou mais. Cristiane e Marta jogaram juntas, buscaram uma à outra em campo, trabalharam a bola no ataque. Tudo bem que nenhum dos gols do Brasil saiu de uma jogada assim. O primeiro, no finzinho do primeiro tempo, foi um chute belíssimo de Daniela que não deu chance de defesa para a goleira nórdica. Gol de placa!

O segundo saiu de uma bola mal recuada pela defesa da Noruega. Marta acompanhou a zagueira e chegou na bola antes da goleira. Com a categoria de melhor do mundo, deu um tapa na bola por cima da goleira e saiu para comemorar. A Noruega saiu mais para o jogo e deu mais espaço para as jogadas brasileiras. Tivemos boas chances. Faltou um pouco mais de capricho nas finalizações de Cristiane. No final do jogo, a goleira Bárbara fez um pênalti desnecessário e as norueguesas diminuíram. Mas não chegaram a assustar.

O mais importante desse jogo não foi a vitória – calma, não enlouqueci. É claro que eu sei que se perdêssemos estaríamos fora da competição. O importante foi como veio essa vitória. Explico: o mais importante desse jogo foi a alegria. As meninas sorriam em campo. Elas gostaram do jogo. Elas se encontraram no jogo. Ainda há o que melhorar? Sempre! Mas elas estão prontas, querem o ouro que lhes foi tirado em Atenas, querem mostrar ao mundo e, principalmente, ao Brasil, a força do futebol feminino. É a consolidação das mulheres também nessa modalidade esportiva.

Uma missão para verdadeiras guerreiras. A pátria das chuteiras está se acostumando a ver o futebol arte em pés mais delicados. O próximo jogo, segunda-feira, será mais uma vez contra as alemãs. Eu acredito que elas guardaram a vitória para o momento decisivo. Mais um teste para o talento. Mais um jogo contra a força. Que vençamos nós!

2 comentários:

Sofia disse...

EU TBM ACREDITOOOOOOOOOOOOOO!!!!!

Renata disse...

O povo brasileiro tem garra... e acredito que seremos medalhista nessa olimpiadas

Bjs